Certa noite eu quis falar com Jesus, mas Ele me disse:
" Agora estou muito ocupado "

 

" É urgente! " , eu disse, " trata-se de minha mãe! "

 

" Calma ... agora não posso ", respondeu Ele suavemente.

 

Entre chocada e desapontada eu bradei:
" Está bem ! Com quem posso falar então?!? "

 

" Comigo, mas não agora que estou tão ocupado ".

 

Eu, doente e febril, tive que me conformar
e aguardar o momento "certo" para falar com Ele.

 

Sozinha, naquela cidade estranha, tudo que eu queria era o abraço de
minha mãe, naquele momento tão distante de mim.

 

A febre deve ter se elevado tanto, que adormeci.
Tive sonhos confusos e agitados, onde eu me via
sendo envolvida pelos braços amorosos de minha mãe.

 

Quando acordei, ensopada de suor, eu me sentia maravilhosamente bem.
Tinha desaparecido a febre e toda aquela sensação de abandono.

 

Lembrei-me que havia chamado por Jesus, mas não sabia exatamente se
fôra um delírio ou se Ele falara comigo realmente.

 

Arrisquei, sentindo-me patética, a chamá-Lo de novo:
" Senhor! Agora é possível só responder-me a uma pergunta? "

 

Para minha surpresa, eu ouvi:
" Sim. O que você quer? "

 

" Era só para saber se realmente falei com o Senhor.
Agora não quero mais nada. Já estou bem.
Quando O chamei, eu ia pedir-Lhe que me trouxesse minha mãe,
mas o Senhor estava muito ocupado para atender ao meu chamado.
Sonhei com ela e isso foi o bastante para curar-me ".

 

" Sim, eu estava muito ocupado,
atendendo alguém que tinha mais urgência do que você:
Eu estava escutando sua Mãe que me pedia para levá-la até aí ".

 

¬ Silvia Schmidt ¬



Postado por: ð¡n às 12h19
| envie esta mensagem [link]



Decifra-me

 


Não venha me falar de razão,
Não me cobre lógica,
Não me peça coerência,
Eu sou pura emoção.
Tenho razões e motivações próprias,
Sou movido por paixão,
Essa é minha religião e minha ciência.
Não meça meus sentimentos,
Nem tente compará-los a nada,
Deles sei eu,
Eu e meus fantasmas,
Eu e meus medos,
Eu e minha alma.
Sua incerteza me fere,
Mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam,
Mas não deixam cicatrizes.
Não me fale de nuvens,
Eu sou Sol e Lua,
Não conte as poças,
Eu sou mar,
Profundo, intenso, passional.
Não exija prazos e datas,
Eu sou eterno e atemporal.
Não imponha condições,
Eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações,
Não as tenho, apenas aconteço,
Sem hora, local ou ordem.
Vivo em cada molécula,
Sou o todo e sou uno,
Você não me vê,
Mas me sente.
Estou tanto na sua solidão,
Quanto no meu sorriso.
Vive-se por mim,
Morre-se por mim,
Sobrevive-se sem mim.
Eu sou começo e fim,
E todo o meio.
Sou seu objetivo,
Sua razão que a razão
Ignora e desconhece.
Tenho milhões de definições,
Todas certas,
Todas imperfeitas,
Todas lógicas apenas
Em motivações pessoais,
Todas corretas,
Todas erradas.
Sou tudo,
Sem mim,
tudo é nada.
Sou amanhecer,
Sou Fênix,
Renasço das cinzas,
Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer.
Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer.
Mudo o protagonista,
Nunca a história.
Mudo de cenário,
Mas não de roteiro.
Sou música,
Ecôo, reverbero, sacudo.
Sou fogo,
Queimo, destruo, incinero.
Sou água,
Afogo, inundo, invado.
Sou tempo,
Sem medidas, sem marcações.
Sou clima,
Proporcional a minha fase.
Sou vento,
Arrasto, balanço, carrego.
Sou furacão,
Destruo, devasto, arraso.
Mas sou tijolo,
Construo, recomeço...
Sou cada estação,

 

No seu apogeu e glória.
Sou seu problema
E sua solução.
Sou seu veneno
E seu antídoto

 

Sou sua memória
E seu esquecimento.

 

Eu sou seu reino, seu altar
E seu trono.
Sou sua prisão,
Sou seu abandono e

 

Sou sua liberdade.
Sua luz,
Sua escuridão
E seu desejo de ambas,
Velo seu sono...
Poderia continuar me descrevendo
Mas já te dei uma idéia do que sou.
Muito prazer, tenho vários nomes,
Mas aqui, na sua terra,
Chamam-me de AMOR.

 

¬ desconheço autoria ¬



Postado por: ð¡n às 12h08
| envie esta mensagem [link]



"Enquanto houver um louco, um
poeta e um amante...
Haverá sonho, amor e fantasia.
E enquanto houver sonho, amor e fantasia
haverá esperança.
Nada virá do nada!"


Shakespeare



Postado por: ð¡n às 08h37
| envie esta mensagem [link]



 

"Desaprender para aprender.
Deletar para escrever em cima.
Houve um tempo em que eu pensava que,
para isso, seria preciso nascer de novo,
mas hoje sei que dá pra renascer várias
vezes nesta mesma vida.
Basta desaprender o receio de mudar."


Martha Medeiros



Postado por: ð¡n às 08h35
| envie esta mensagem [link]



Espero um amor

 

Que me encante com o olhar
Seja sedutor como o luar
Que me embriague pelo
cheiro
Que seja meu por inteiro

 

Espero um amor

 

Que me ilumine ao sorrir
Seja calor que me aqueça
Que me faça cafuné pra
dormir
E ao meu lado, sorrindo
adormeça.

 

Espero um amor

 

Que me provoque arrepios
Que me tire o chão em
delírios
Que seja a razão do meu
riso
E perca comigo o juízo.

 

Sirlei L. Passolongo



Postado por: ð¡n às 08h33
| envie esta mensagem [link]



A morte do amor


 

Houve uma vez na estória do mundo, um dia terrível em que o Ódio, o rei dos maus sentimentos, dos defeitos e das más virtudes convocou uma reunião com todos seus súditos.


Todos os sentimentos escuros do mundo e os desejos mais perversos do coração humano chegara a esta reunião com muita curiosidade. Todos queriam saber qual o motivo de tanta urgência.
Quando todos já estavam lá, falou o Ódio:  - Os reuni aqui porque desejo com todas as minhas forças matar alguém.

 

Ninguém estranhou muito, pois era o Ódio quem estava falando e ele sempre queria matar alguém. Mas perguntaram-se: quem seria tão difícil matar que o Ódio necessitaria da ajuda de todos. 

 

- Quero matar o “Amor” ! disse o Ódio. 

 

Muitos sorriram com maldade, pois mais de um ali tinha a mesma vontade.

 

O primeiro voluntário foi o Mau Caráter: - Eu irei e podem ter certeza que em um ano o Amor terá morrido.

 

Provocarei tal discórdia e raiva que não vai suportar.

 

Depois de um ano se reuniram outra vez e ao escutar o relato do Mau Caráter ficaram decepcionados.

 

- Eu sinto muito. Bem que tentei de tudo, mas cada vez que eu semeava a discórdia, o Amor superava e seguia seu caminho.

 

Foi erntão que, muito rapidamente, ofereceu-se a Ambição para executar a tarefa.

 

Fazendo alarde de seu poder disse:  - Já que Mal Caráter fracassou, irei eu.

 

Desviarei a atenção do Amor, com o desejo por riqueza e pelo poder.

 

Isso ele nunca irá ignorar.

 

E começou a Ambição o ataque contra sua vítima.
Efetivamente, o Amor caiu ferido. Mas, depois de lutar arduamente, curou-se.Renunciou a todo desejo exagerado de poder e triunfo.

 

Furioso com o novo fracasso, o Ódio enviou o Ciúmes.

 

Estes bufões perversos inventaram todo tipo de artimanhas e situações para confundir o Amor. Machucaram-no com dúvidas e suspeitas infundadas.

 

Porém, mesmo confuso, o Amor chorou e pensou que não queria morrer.

 

Com valentia e força se impôs sobre eles e os venceu.

Ano após ano, o Ódio seguiu em sua luta, enviando a Frieza, o Egoísmo, a Pobreza, a Enfermidade e muitos outros. Todos fracassavam sempre.
O Ódio convencido de que o Amor era invencível, disse isso aos demais: - Nada pudemos fazer. O Amor suportou tudo. Levamos muitos anos insistindo e não conseguimos.


De repente de um cantinho do auditório se levantou um sentimento pouco conhecido e que se vestia todo de preto. Com um chapéu gigante, ele mantinha o rosto coberto. Seu aspecto era fúnebre como o da Morte.

 

- Eu matarei o Amor – disse com segurança.

 

Todos se perguntavam quem era esse pretensioso que sozinho, pretendia fazer o que nenhum deles havia conseguido.

 

O Ódio ordenou: - Vá e faça.

 

Havia passado pouco tempo, quando o Ódio voltou a convocar a todos para comunicar que finalmente o Amor havia morrido.
Todos estavam felizes mas também surpresos. E o sentimento do chapéu preto falou: - Aqui eu os entrego o Amor totalmente morto.

 

E sem dizer mais palavra, encaminhou-se para a saída.

 

- Espera! – determinou o Ódio, dizendo: - Em tão pouco tempo você o eliminou completamente, deixando-o desesperado e por isso mesmo não fez o menor esforço para viver! Quem é você afinal???

 

O sentimento pela primeira vez levantou seu horrível rosto e disse: - Sou a Indiferença.

 

Que fique aqui registrado que mesmo o Amor, esse sentimento tão forte, verdadeiro e profundo, também infelizmente tem seu ponto fraco.Não deixemos que esse sentimento tão frio atinja o amor,isso de pende de cada um de nós.

 

¬ desconheço autoria ¬

 

 

...esse texto recebi da Seriam

 beijo e obrigada, linda...

 



Postado por: ð¡n às 08h28
| envie esta mensagem [link]



A Língua girava no céu da boca.



A língua girava no céu da boca. Girava! Eram duas bocas, no céu único.

O sexo desprendera-se de sua fundação, errante imprimia-nos seus traços de cobre. Eu, ela, elaeu.

Os dois nos movíamos possuídos, trespassados, eleu. A posse não resultava de ação e doação, nem nos somava. Consumia-nos em piscina de aniquilamento. Soltos, fálus e vulva no espaço cristalino, vulva e fálus em fogo, em núpcia, emancipados de nós.

A custo nossos corpos, içados do gelatinoso jazigo, se restituíram à consciência. O sexo reintegrou-se. A vida repontou: a vida menor.



Carlos Drummond de Andrade.
"O amor natural"


Postado por: ð¡n às 09h35
| envie esta mensagem [link]



Confissão

É certo que me repito,
é certo que me refuto
e que, decidido, hesito
no entra-e-sai de um minuto.


É certo que irresoluto
entre o velho e o novo rito,
atiro à cesta o absoluto
como inútil papelito.


É tão certo que me aperto
numa tenaz de mosquito
como é trinta vezes certo
que me oculto no meu grito.


Certo, certo,certo,certo
que mais sinto que reflito
as fábulas do deserto
do raciocínio infinito.


É tudo certo e prescrito
em nebuloso estatuto.
O homem, chamar-lhe mito
não passa de anacoluto.


Carlos Drummond de Andrade
In: " As Impurezas do Branco"


Postado por: ð¡n às 09h31
| envie esta mensagem [link]



A hora do cansaço



As coisas que amamos,
as pessoas que amamos
são eternas até certo ponto.
Duram o infinito variável
no limite de nosso poder
de respirar a eternidade.



Pensá-las é pensar que não acabam nunca,
dar-lhes moldura de granito.
De outra matéria se tornam, absoluta,
numa outra (maior) realidade.


Começam a esmaecer quando nos cansamos,
e todos nos cansamos, por um ou outro itinerário,
de aspirar a resina do eterno.
Já não pretendemos que sejam imperecíveis.
Restituímos cada ser e coisa à condição precária,
rebaixamos o amor ao estado de utilidade.


Do sonho de eterno fica esse gosto acre
na boca ou na mente, sei lá, talvez no ar.


Carlos Drummond de Andrade
In:"Corpo"
 
 


Postado por: ð¡n às 09h28
| envie esta mensagem [link]



"Não importa o lugar, não importa dia e hora.
Dia chegará que os olhares se tocarão
E num instante infinitesimal
Dois espíritos se verão completamente inebriados
Pelo reconhecimento súbito de um amor antigo..
E no reconhecimento desse amor,
Seus espíritos se reconhecerão
Na inebriante experiência do amor.
Se tocarão como o vento,
Superando as incertezas do mundo ... "

 

¬ desconheço a autoria ¬ 



Postado por: ð¡n às 15h50
| envie esta mensagem [link]



Trago comigo...

 


No meu coração trago o calor do sol
Meus olhos o brilho das estrelas
No meu sorriso carrego o feitiço da lua
Minha alma os mistérios das
Profundezas do mar...



No meu beijo eu trago doçura
Nos meus toques eu trago o delírio
No meu amor por você eu trago
Encanto tem tudo tem tanto
Tem carinho...Respeito...
Dedicação... Paixão...Tesão



Se me amar como eu te amo
Meu coração conhecerá seu coração
Porque será simples assim...
Começará em você e terminará
Em mim...



¬ Fernanda Maia ¬



Postado por: ð¡n às 15h43
| envie esta mensagem [link]



 



Postado por: ð¡n às 09h27
| envie esta mensagem [link]



"Se um dia você se apaixonar e a razão pedir
pra você desistir e o coração para você lutar,
lute...

pois não é a razão que bate para você existir".
  



Postado por: ð¡n às 09h27
| envie esta mensagem [link]



As Pontes de Madison ...Robert James Waller

 

O ser que há em nós

 

Não tenho a certeza de que estejas dentro de mim
ou que eu esteja dentro de ti,
ou que me pertenças
Pelo menos não é isso que quero.
Acho que estamos ambos dentro de outro ser.
que criamos e que se chama nós

 

Na verdade não estamos dentro desse ser,
Somos esse ser.
Ambos nos perdemos á nos próprios
e criamos outra coisa,
algo que existe apenas com
a união de nós dois

 

 

 

Queridos Filhos:
 
 
Embora me sinta muito bem, acho que está na altura de pôr as minhas coisas em ordem. Há uma coisa, importante que vocês precisam de saber por isso vos escrevo esta carta.
É-me difícil escrever isto aos meus próprios filhos, mas devo fazê-lo. E se querem saber quem foi a vossa mãe com todas as partes boas e más, precisam saber o que vou contar-vos.
Como já descobriram, ele chamava-se Robert Kinkaid. Era fotógrafo, e esteve aqui em 1965 a fotografar as pontes cobertas.
Quero que saibam que amei o vosso pai de uma forma harmoniosa. Sabia-o na altura e sei-o agora. Ele foi bom para mim e deu-me dois filhos a quem adoro. Nunca o esqueçam.
Mas Robert Kinkaid foi algo totalmente diferente.
A primeira vez que o vi, foi quando ele parou a perguntar o caminho para Roseman Bridge. Vocês os três estavam na feira de Illinois. Acreditem, eu não andava em busca de nenhuma aventura. Mas olhei para ele apenas por alguns segundos e soube que o desejava, embora não tanto como cheguei a desejá-lo.
Eu sei que os filhos têm tendência a pensar nos pais como seres vagamente assexuados, por isso espero que o que vou dizer não vos choque, e certamente e espero que não destrua a recordação que vocês têm de mim.
Robert e eu passámos horas juntos na nossa velha cozinha. Conversámos e dançámos à luz das velas. E, sim, fizemos amor aí, e no quarto, e na erva da pradaria e em qualquer outro sítio que possam imaginar.
Se não tivesse sido por vocês e pelo vosso pai, teria ido para onde quer que fosse com ele. Ele pediu-me, implorou-me que o fizesse. Mas eu não o fiz, e ele era uma pessoa demasiado sensível e altruísta para interferir nas nossas vidas depois disso.
O paradoxo é que se não tivesse sido por Robert Kincaid, não sei se teria podido ficar na Quinta todos estes anos. Em quatro dias ele deu-me uma vida inteira, um universo, e deu consistência a todo o meu ser. Nunca deixei de pensar nele, nem por um momento. Mesmo quando não pensava nele conscientemente, sentia-o sempre algures, ele estava sempre presente.
Mas isso nunca tirou nada ao que sentia por vocês os dois ou pelo vosso pai. Pensando apenas em mim própria por um momento, não tenho a certeza de ter tomado a decisão certa. Mas tendo em conta a família, tenho a certeza de que o fiz.



Postado por: ð¡n às 09h10
| envie esta mensagem [link]



.:: Olhando Estrelas ::.


UOL









.:: E-mail ::.

E-mail


Imagens, textos, poemas e poesias são copiados da Net, respeitando-se os autores... Se algum texto ou imagem estiver sem e você souber a autoria, escreva e serão creditados...
Obrigada...
ð¡n



.:: Outros ::.










.:: Histórico ::.

24/05/2009 a 30/05/2009
10/05/2009 a 16/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
25/01/2009 a 31/01/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
20/04/2008 a 26/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
02/03/2008 a 08/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
20/01/2008 a 26/01/2008



.:: Links de Poemas e Poesias ::.

Ana €!¡sa Poes¡as
Simplesmente Ana...
Þarte ðe M¡m
Simples Ana
ð¡n
Blog do Serelepe
Juliana Poesias
Blog de Pensamento Liberal
Pensamento Liberal


.:: Links de Músicas ::.

†Annihilator†
Tempestade®Music



Que importa se a distância estende entre nós léguas e léguas
Que importa se existe entre nós muitas montanhas?
O mesmo céu nos cobre
E a mesma terra Iiga nossos pés.
No céu e na terra é tua carne que palpita
Em tudo eu sinto o teu olhar se desdobrando
Na carícia violenta do teu beijo.
Que importa a distância e que importa a montanha
Se tu és a extensão da carne
Sempre presente?

Drumond



Prece Irlandesa

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de tuas mãos!"



 



UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis


...meu destino é ser tua
hoje eu sei disso...
descobri
no exato momento
do teu toque...



.:: Votação ::.

Dê uma nota para meu blog

.:: Indicação ::.

Clique aqui para me indicar




XML/RSS Feed
Leia este blog no seu celular



.:: Poema ::.


Nas asas de um ANJO
Ana €!¡sa


"-EU AMO VOCÊ..."

Tantas vezes me perdi em imaginar tua boca
Teu olhar...
Sussurros e gemidos no meu ouvido
Falando desse amor tão nosso.

"-Quero ser tanto para ela, estar presente o tempo todo...
cuidar dela...amá-la loucamente, que a possibilidade de não acontecer me assusta "

Nossos sonhos ultrapassam as barreiras da legalidade
Desaparece no querer estar junto
Nos permitimos estar separados...
Protegidos sob as asas de um ANJO
Conduzidos por esse amor que nos prende.
Nos preenche.

"-EUTEAMO"

Imunes??
Não estamos...
Estamos sozinhos nessa torrente de sentimentos
Louca paixão...
Fulminante e fascinante.
-te amo demais

"-eu sei disso......e tb sinto o mesmo"

Torrente de desejos...
Permitido a poucos.

"-sei que não acontece para qqer um, temos até que agradecer a Deus
por nos dar essa oportunidade de amar assim,
pena não ter sido num momento melhor"

-eu agradeço, todos os dias, desde q te conheci...o Homem q vc é...
-foi mágico... único.

"-Temos que aprender a superar ou a suportar"

Os sonhos não podem e nem devem ser superados...
Suportar as dificuldades...
Enfrentar as tempestades...
Sorrir e permitir as calmarias
Repor as energias.
Ter pensamentos perdidos...
Encontrá-los um no outro.

"-precisando muito de vc"

Dê-me força...te dou tempo
Esperanças...te dou minha vida
Protegida sob asas...
Amada sob asas
De um ANJO.



.:: Créditos ::.

.:: Layout: Thomoeda ::.



Todos os direitos
reservados ©
___________